Se você for para algum local que tenha a possibilidade de uma infestação de carrapatos (como ambientes rurais),
essas dicas práticas vão te ajudar a evitar o contato com essas pragas.

blog image
  • standard blog post with image

    Sim e não. Na verdade os ácaros podem desencadear dermatites, doenças ou alergias respiratórias, não sendo de fato os causadores de doenças. Segundo alergistas, a exposição principalmente através das vias respiratórias a determinadas proteínas que existem no corpo do ácaro e seus excrementos podem causar o aparecimento de doenças alérgicas. Porém, para a pessoa desencadear essa reação alérgica esta já deve apresentar alguma alergia respiratória comum como asma e rinite. Por esse motivo que a higienização frequente e correta de cobertores, colchoes e travesseiros devem são importantes, já que estes objetos podem acumular muitos ácaros.

    Leia mais...
  • standard blog post with image

    O ciclo de vida do carrapato é intenso! Uma fêmea pode colocar até QUATRO MIL OVOS de uma só vez e é por isso que o seu combate EXIGE ATENÇÃO ESPECIALIZADA. Em apenas duas semanas os ovos já estão prontos para dar origem às larvas. Depois disso, após a eclosão do ovo, a larva procura IMEDIATAMENTE por sangue. Uma vez alimentada, volta ao solo e muda para a fase evolutiva seguinte, que é a chamada “ninfa”. Quando atinge essa etapa, o carrapato procura por ainda mais sangue e, depois de se alimentar, volta para o solo e muda novamente, agora sim para a fase adulta.

    Leia mais...
  • standard blog post with image

    Por mais que remédios caseiros sejam uma solução tentadora por PARECEREM menos prejudiciais aos humanos e animais, as melhores formas de resolver uma infestação de carrapatos é com o uso de produtos químicos recomendados por empresas especializadas no ramo de eliminação de pragas. É preciso também fugir de vários produtos químicos encontrados facilmente em supermercados e casas agrícolas, que se dizem destinados ao combate de carrapatos. Esses tais produtos, muitas vezes vendidos para a população no geral, NÃO POSSUEM os mesmos efeitos daqueles vendidos para empresas profissionais.

    Leia mais...
  • standard blog post with image

    Da mesma espécie que as aranhas e os escorpiões, os carrapatos são aracnídeos e sua alimentação consiste em sangue de animais e humanos. É por isso que eles entram nos nossos ambientes, das nossas casas, eles vêm em busca de animais pessoas para PARASITAREM. Eles se agarram aos seres vivos, “chupam” o seu sangue e depois se soltam dentro das residências. Dois tipos são os mais conhecidos: o carrapato estrela, típico de capivaras e cavalos, e o vermelho, que costuma afetar, em sua maioria, os cães. Para diferenciá-los é bem simples: no caso do carrapato “vermelho”, quando este fica sem se alimentar por um período maior de tempo, ele mede cerca de meio centímetro e sua cor é um castanho-avermelhado. As fêmeas são maiores, podendo medir até o equivalente ao tamanho de uma uva pequena (quando recém-alimentadas), e apresentam uma grande mancha prateada atrás da cabeça. Os machos possuem linhas finas e prateadas nas costas, mas aumentam seu tamanho após a alimentação. Geralmente essa espécie NÃO TRANSMITE doenças.

    Leia mais...
  • standard blog post with image

    Presentes em QUASE TODOS os ambientes, tanto nas ruas como em espaços rurais, os carrapatos causam transtornos para pessoas e animais. Em casos de infestação, é preciso tratar dos dois focos. Mas como? Muitas vezes, as pessoas pegam os carrapatos e os apertam para matá-los, o que é incorreto, pois a fêmea do carrapato pode estar com ovos em seu corpo e esse procedimento ESPALHA OS OVOS pelo local – aumentando a infestação ao invés de resolvê-la. O correto é pegar um carrapato com uma pinça e, após a coleta, colocá-lo em uma solução de água e sabão em pedra. Isto matará os carrapatos e seus ovos.

    Leia mais...
  • Como acabar com carrapatos?

    Sim e não. Na verdade os ácaros podem desencadear dermatites, doenças ou alergias respiratórias, não sendo de fato os causadores de doenças. Segundo alergistas, a exposição principalmente através das vias respiratórias a determinadas proteínas que existem no corpo do ácaro e seus excrementos podem causar o aparecimento de doenças alérgicas. Porém, para a pessoa desencadear essa reação alérgica esta já deve apresentar alguma alergia respiratória comum como asma e rinite. Por esse motivo que a higienização frequente e correta de cobertores, colchoes e travesseiros devem são importantes, já que estes objetos podem acumular muitos ácaros.

    Leia mais...
  • Como acabar com carrapatos?

    Ainda que os ácaros não transmitam qualquer tipo de doença, a exposição a eles – principalmente através das vias respiratórias – ou a determinadas proteínas que existem no corpo do organismo e nos seus excrementos pode provocar o aparecimento de doenças alérgicas. A alergia aos ácaros, por exemplo, não se caracteriza apenas por um só sintoma, por isso seus efeitos podem ser variados. Quando a alergia aparece de forma branda, a pessoa pode sofrer apenas de obstrução ou corrimento nasal. Já nas alergias moderadas a graves podem ocorrer outros sintomas como espirros, tosses, olhos lacrimejantes, irritação cutânea e ataques de asma. De acordo com estatísticas, uma em cada quatro famílias tem, pelo menos, um elemento que é alérgico aos ácaros. Apesar disso, um terço desse número não recorre a qualquer tipo de tratamento para o problema.